Depois de um longo tempo de validação desses padrões, creio que quando há consciência dos 4 últimos relatados a sua vida se torna bem mais simples. Identifiquei mais dois padrões nos últimos tempos. São eles:

Compromisso-less: Este é uma mistura entre o 3 e o 4, porém, bem mais simples. A pessoa simplesmente, por mais que você tenha argumentos, não admite que “pisou na bola”. Mesmo havendo previamente acordos, provas, etc. quando chega o momento de você cobrar algo combinado que não foi cumprido a pessoa simplesmente não consegue admitir que ela poderia ter agido de outra forma – mais próxima do esperado ou combinado. Se você passa a responsabilidade para uma pessoa e ela não aceita, com quem fica a responsabilidade?

Mudança de foco: Muito utilizada em discussões quando a pessoa se vê sem argumentos. É a fronteira final da apelação. A discussão muda do que está sendo discutido para o como está sendo discutido. E como você está sofrendo o impacto, provavelmente está ligeiramente incomodado com a falta de resultado obtido. Então depois dos fatos expostos e de uma fraca argumentação do outro lado, a discussão passa para como aquilo está sendo discutido. É um dos padrões que mais envolvem jogo de cintura. Você precisa não dar margem para que esse “mind game” seja usado. Já vi diversas pessoas que estavam certas na sua argumentação sofrerem por tentar resolver algum problema e se exaltarem um pouco. Importante ressaltar: essa exaltação está longe de ser algo agressivo, mas é o suficiente para que já caia no campo da mudança de foco.

Para finalizar a série de posts sobre padrões de comportamento: Mesmo que você se torne uma pessoa hábil na identificação desses padrões para resolver os problemas do dia-a-dia, o mais importante antes de entrar em qualquer discussão é responder: Qual é o lucro obtido? Em 90% dos casos, não vale a pena e há maneiras mais fáceis de se resolver o problema na raiz dele. Ou você identifica que as situações ou as pessoas não vão mudar. O que vai mudar simplesmente é você (que vai ter uma postura mais madura) e a sua maneira de encarar os problemas. Lembre-se do mantra: Qual é o lucro obtido?